Clique para copiar https://computerworld.com.br/2019/09/24/como-diferentes-geracoes-lidam-com-ferramentas-de-colaboracao/

Com os primeiros membros da geração Z entrando no mercado de trabalho, escritórios espalhados pelo mundo terão que conviver com três gerações com referências completamente diferentes do uso da tecnologia do trabalho até estilos de vida.

Donos de pontos de vista tão diferentes, é normal que surjam atritos entre os profissionais, até por não entender qual estilo de trabalho ou formato de comunicação funciona melhor de acordo com o perfil. Porém, já existem estudos que, ao apresentar aspectos comportamentais de cada tribo, podem facilitar a convivência corporativa.

Pensando em entender como cada geração lida com o aspecto da colaboração, a GoTo by LogMeIn conduziu uma pesquisa que examina os comportamentos diários no local de trabalho, os estilos de comunicação e as ferramentas utilizadas por 2 mil funcionários de escritório nos EUA e em todo o mundo. Após a análise das respostas, a firma chegou a três resultados:

1. Funcionários mais jovens colaboram mais ativamente e usam mais ferramentas

Os colaboradores mais jovens são muito mais propensos a utilizar ferramentas de videoconferência e bate-papo e também usam uma variedade maior dessas ferramentas.  De acordo com o estudo 86% dos funcionários entre 25 e 34 anos eram adeptos da tecnologia, contra apenas 46% dos funcionários com mais de 55 anos;

A tendência também segue o uso de ferramentas de chat:  92% dos funcionários entre 18 e 24 e 25 e 34 anos utilizam soluções como WhatsApp e Slack para se comunicar. Já no grupo acima de 55 anos, o percentual ficou em 51%.

As tecnologias de colaboração já abrangem diversas tarefas e funções, desde mensagens instantâneas a vídeo chamadas, chat e telefone. Para atender as necessidades, as empresas, muitas vezes, implementam soluções individuais para cada uma dessas tecnologias.

De acordo com o estudo, cerca de 60% dos funcionários entre as faixas etárias mais jovens (18 a 44 anos) adotaram pelo menos três ferramentas de colaboração diferentes para uso diário. Esse percentual ficou em  42% com funcionários entre 45 e 55 anos e 28% dos com mais de 55 anos.

2. O tempo gasto no uso de diversas soluções é uma preocupação compartilhada por todos

O estudo indicou que 60% dos funcionários entre 18 e 24 anos e 63% dos trabalhadores entre 25 e 34 anos sentem que perdem muito tempo alternando entre ferramentas de colaboração. Isso se deve porque muitos passam o dia usando diversas ferramentas, ao invés de concentrar a comunicação em um único canal.

Essa percepção também é compartilhada pelos mais velhos:  40% dos funcionários com mais de 55 anos disseram perder tempo alternando entre tecnologias;

3. As gerações mais experientes valorizam trabalho individual versus colaboração em equipe

Os funcionários com mais de 55 anos preferem trabalhar por conta própria (41% vs. 33%), enquanto os funcionários mais novos têm maior probabilidade de notar a falta de comunicação entre os colegas de trabalho (56% deles estão entre 18 e 44 anos e apenas 35%, acima de 45 anos) – o que significa que as organizações devem facilitar e incentivar maior contato entre esses membros da equipe.

Apesar da tecnologia ter feito um impacto indiscutível dentro de todas as esferas de trabalho, os resultados apresentados indicam que, aparentemente, uma comunicação mais fluída e concentrada e um único local (ou no menor número de pontos de contato possível) pode facilitar de forma significativa a comunicação entre gerações.

 

Leave a comment